Já Curtiu?

Curta Também!

Parceiros

Brasil Game Show destaca ‘superpoderes’ dos jogos no País

Rafael A. Santos Notícias 75 visualizações
bgs-620x430

Aperte start: nesta semana, acontece em São Paulo a Brasil Game Show, maior feira de games do País. Com expectativas de receber 250 mil visitantes, o evento é uma oportunidade para fãs brasileiros de games terem acesso a títulos inéditos no mercado nacional, além de conhecer games produzidos no País. Por aqui, a indústria de jogos eletrônicos faturou US$ 1,34 bilhão em 2013 – quase o dobro das indústrias fonográfica e de cinema juntas.

E é claro que o Planet Gamer não poderia ficar de fora dessa, estaremos na feira no dia 12.

 
Brasil-Game-Show-630

 

Criada em 2009 pelo empresário Marcelo Tavares com o nome Rio Game Show, a feira estreou recebendo 4 mil visitantes na capital fluminense. Três anos depois, mudou de nome e de cidade, indo para São Paulo, onde agora realiza sua sétima edição. Se em 2013 a feira foi palco para a chegada dos consoles PlayStation 4 e Xbox One, agora o destaque volta a ser dos jogos, seja em videogames, PCs ou celulares.
“Há uma demanda reprimida por games no Brasil”, diz diretor da BGS.Todas as empresas vão trazer um volume de jogos muito maior com relação ao ano passado, incluindo games que vão chegar ao mercado só em 2015″, conta Tavares, diretor do evento. Em 2014, a feira terá estandes das principais empresas do mercado, como Sony, Microsoft, Warner, Electronics Arts, Ubisoft, Activision e Konami.

 

A principal ausência é a Nintendo, que mais uma vez preferiu não participar. Ao todo, serão mais de 180 expositores, espalhados pelos 98 mil metros quadrados do Expo Center Norte. Para Cleyton Oliveira, diretor da Warner Games, que distribui jogos da EA, Disney e Capcom no País, “não existe mercado forte sem um evento de games forte”.

 
brasil-game-show-2-630
Quando se fala em consumo de games, o Brasil é o 11º mercado do mundo – e o primeiro da América Latina. Ao todo, somos 48,8 milhões de jogadores, segundo a consultoria Newzoo. Apesar da popularidade, a criação local engatinha.
Segundo dados de um mapeamento pioneiro da indústria nacional de games, divulgado pelo Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) em fevereiro, o Brasil tem 133 desenvolvedoras, que empregam 1.133 pessoas – média de 8,5 pessoas por empresa.

 

Games-2013

 

Três em cada quatro dessas empresas faturam até R$ 240 mil por ano – apenas 4% delas passam a casa dos R$ 2,4 milhões anuais. Em sua maioria, foram fundadas após 2008, com o surgimento das lojas de aplicativos de Apple e Google, que popularizaram os games para celular. De acordo com o levantamento, 80% das desenvolvedoras nacionais criam jogos para tablets e celulares. Já a fatia que cria games para consoles não chega a 5%.

 

brasil-game-show-3-630
Nessa minoria, está presente a mineira Ilusis, que já criou jogos para o Wii U, da Nintendo, e vai à BGS, dentro do estande da Sony, mostrar o game Krinkle Krusher, feito para o portátil PS Vita. “Desenvolver jogos é um negócio caro e de risco, o que torna difícil atrair investidores”, conta Rodrigo Mamão, fundador da empresa.
Outro caso de relativo sucesso é a gaúcha Swordtales, que atualmente trabalha na adaptação de seu game Toren para o PlayStation 4, após entrar em um programa de incentivo ao desenvolvimento local feito pela Sony. “A BGS é o maior evento da América Latina. Quem está lançando seu jogo precisa estar lá pela quantidade de público que o evento atrai”, diz o produtor da Swordtales, Vitor Severo.

 

battlefield4gamesprecosreaisdolare32013xboxoneps4jogos

 

Segundo Gerson de Sousa, gerente executivo da Abragames, entidade que reúne os desenvolvedores de jogos do País, é preciso uma conjunção de fatores para que o Brasil se torne um pólo de produção de games. “A produção nacional precisa de investimento, experiência profissional, conhecimentos de negociação e centros de formação”, diz. Ele, no entanto, vê o momento com otimismo. “O mapeamento do BNDES e o diálogo que temos com o governo mostram interesse em criar ações.”

 

Fonte: Gamevicio

Tags

Sobre: Rafael A. Santos

Técnico de informática, com conhecimentos em algumas linguagens de programação, banco de dados e web. Trabalha na Programadores S/A. Apaixonado por videogames e viciado em humor e piadas sem graça. Um cara extrovertido que não fez nada de importante na vida ainda :D

Você também pode gostar de...

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE