Já Curtiu?

Curta Também!

Parceiros

Game de celular faz dois jogadores ‘dançarem’

Raul Bueno Notícias 32 visualizações

‘Bounden’ foi feito com ajuda de coreógrafo do Balé Nacional Holandês.
‘Ele se encaixa na categoria de games que quebram o gelo’, diz produtora.

Jogos de smartphones foram feitos para passar o tempo, sozinho, no ônibus ou na sala de espera do dentista… certo? Não para um estúdio independente da cidade de Utrecht, na Holanda. A Game Oven criou nos últimos anos games que convidam jogadores a dividirem a mesma tela, seja para quebrar o gelo entre desconhecidos, paquerar ou até mesmo para aprender passos de dança

O mais recente deles é “Bounden”, disponível para Android (R$ 11,00) e iOS (US$ 3,00), que exige que duas pessoas segurem o smartphone (ou tablet) ao mesmo tempo e guiem um alvo por dentro de anéis. A graça é que, para conseguir isso, os jogadores precisam girar os braços e o corpo sem largar o aparelho. A princípio a situação causa desconforto, mas faz com que os dois dancem e reproduzam movimentos coreografados em parceria com o Balé Nacional Holandês.

“Exploramos emoções que são incomuns em jogos, como o flerte ou a sensação de estar desajeitado”, afirma Eline Mujires, produtora da Game Oven. Ela diz que a ideia de “Bounden” surgiu a partir de outro jogo da empresa, “Friendstrap”, onde os jogadores tinham de fazer movimentos estranhos para deixar o outro em posição desconfortável. “Esse comportamento nos inspirou a usar a rotação do telefone para tentar guiar as pessoas por sequências de movimentos”, conta Eline.

Para isso, a empresa convocou um especialista em dança para tornar os movimentos mais “elegantes”. “O coreógrafo Ernst Meisner, do Balé Nacional Holandês, trabalhou próximo de nós. Ele teve de suportar o constrangimento de um telefone guiar sua coreografia e nós tínhamos de ter certeza que seus passos se encaixariam ao jogo. Esse processo de criação foi muito lúdico”.

Na opinião de Eline, como “Bounden” exige que as pessoas deixem a vergonha de lado e se toquem, “ele se encaixa na categoria de games que quebram o gelo”. A produtora conta o caso de “Fingle”, outro jogo da Game Oven – este sim – desenhado para o flerte, e de suas “recompensas”. “Um cara nos contou que ‘Fingle’ fez ele levar alguém pra cama. Esse deve ser o maior elogio que um game designer pode receber”, brinca. Sobre projetos futuros, ela diz que a empresa tem “alguns protótipos”, e que “um deles envolve usar a sua língua”.

Vejam como funciona esse game no vídeo:

Fonte: G1 Games.

Tags

Sobre: Raul Bueno

Tenho uma vida bem normal, trabalho no período do dia como expedidor, e nas horas vagas gosto de games, e gosto também de me manter sempre atualizado quando o assunto é tecnologia.

Você também pode gostar de...

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE