Já Curtiu?

Curta Também!

Parceiros

Need For Speed: Detalhes do jogo de 2015

Rafael A. Santos Notícias 23 visualizações
helicopter_inbound.0_cinema_960.0

No início deste mês, a Electronic Arts anunciou que não iria lançar uma nova versão do jogo Need for Speed este ano, pra tristeza geral da nação.

Na manhã após a conferência dos investidores durante a qual o CEO da EA, Andrew Wilson, fez o anúncio, Marcus Nilsson, gerente geral e produtor executivo da Ghost Games, atual desenvolvedora dos jogos da série Need for Speed, foi ao site da série para elaborar um pouco mais sobre a decisão. Todos os anos tivemos pelo menos um Need for Speed lançado, e pela primeira vez desde 2002, não teremos um jogo novo em 2014. Segundo a Ghost Games isso seria para focar na construção de uma melhor experiência para o seu próximo jogo programado para sair em 2015.

“Tudo volta ao gênero, gênero de corrida como um todo”, disse Nilsson ao site Polygon. “Eu sinto que nós precisamos ter um monte de inovações e, finalmente, de muita qualidade em nossos títulos. E o tempo, se você investir de forma inteligente, acabará por ajudá-lo a criar um jogo melhor.”

“Você poderia simplesmente jogar um monte de pessoas [em um jogo] e talvez ter algum tipo de testes para as pessoas testarem, mas com mais tempo, podemos chegar a um lugar onde nós sentimos melhor sobre como o jogo deve ser”, explicou. “Nós achamos que isso é algo realmente empolgante. Nós começamos a trabalhar em direção ao nível de inovação que achamos que os nossos fãs estão acostumados a conseguir.”

A Ghost Games opera com dois estúdios, um em Gotemburgo, Suécia – anteriormente EA Gotemburgo – e no Reino Unido, situado em Guildford. Em janeiro, as fontes do Polygon confirmaram que o último estúdio tinha sido atingido por uma rodada de demissões, que resultou na interrupção do desenvolvimento de um novo Need for Speed. Nilsson disse ao Polygon que o jogo de 2015 do Need For Speed é o mesmo que foi interrompido, que estava em seus estágios iniciais de planejamento, mas as demissões não foram a única razão para a interrupção.

Nilsson disse que uma reestruturação em ambos os estúdios do Reino Unido e de Gotemburgo tornou necessário a interrupção do desenvolvimento. Foi uma decisão de “onde as pessoas vão”, explicou , observando que o Need for Speed do próximo ano estava em desenvolvimento em ambos os estúdios. Nilsson sugeriu que a atual equipe da Ghost no Reino Unido estava trabalhando em alguns trechos do jogo que o estúdio sente que eram mais adequadas aos seus talentos.

“Basicamente, temos pessoas realmente talentosas em Guildford, pessoas insubstituíveis que realmente precisamos, e eles têm sido muito bem sucedidos trabalhando em algumas das áreas que achamos realmente pertinentes”, explicou. “Nós não achamos que podemos encontrar pessoas melhores, independentemente de onde olharmos. Nós vamos precisar de mais pessoas neste jogo, e que poderiam se encaixar melhor na estrutura que temos [no Reino Unido], ao invés de Gotemburgo.”

Em seu post explicativo Nilsson escreveu que o próximo Need for Speed será em grande parte moldado pelo feedback dos fãs, com os desenvolvedores já organizando a criação de um fórum para coletar sugestões e ouvir o que os fãs querem que a série ganhe e o que deve manter. Nilsson e sua equipe planejam contatar jogadores em todas as frentes. Fases de testes – incluindo acesso antecipado de novas versões, alfas e betas – não estão fora de cogitação também, como a empresa tem as ferramentas de análise e um forte público com o qual pode realizá-los, disse Nilsson.

“Estamos obviamente seguindo o ritmo do desenvolvimento do jogo, e como essas coisas se tornam maiores e mais caros para fazer, você precisa ter certeza de que tudo está sendo executado corretamente, utilizando a base de usuários mais ampla possível para o que você está buscando”, disse ele. “É um bem seu mais do que qualquer outra coisa, e é claro que estamos pensando nesse sentido também.”

“Quando comecei a fazer jogos 10 anos atrás, era muito corajoso dizer: ‘Talvez podemos perguntar para as pessoas que jogam os nossos jogos?’ Ao vez disso, você só percebia que algo que não era divertido para jogar depois que foi lançado”, acrescentou. “Agora temos uma conexão direta entre nós e o público. Você precisa ouvir.”

Nilsson se orgulha do jogo mais recente do estúdio, o Need for Speed Rivals, que lançou no ano passado e foi um jogo de lançamento tanto do PlayStation 4 quanto do Xbox One. À medida que os novos administradores da série Need for Speed, tendo pegado o jogo da subsidiária da EA com sede em Guildford, a Criterion Games, cumprir as datas de lançamento para ambas as plataformas foi importante para solidificar a reivindicação do estúdio para ficar com o título – e mostrar ao seu público que ia levar a série a sério.

“É realmente a realização para nós, tanto em qualidade e em como está vendendo no mercado”, disse Nilsson. “Fazer isso com um novo estúdio é muito bom. Ele também está sendo muito jogado, e é por isso que nós fazemos jogos – nós queremos que as pessoas realmente gostem do que estamos fazendo e isso é a força que nos move, muito mais do que qualquer outra coisa.”

A Ghost também aprendeu com rivais em termos do que funciona e o que não funciona para os seus jogos de corrida. O AllDrive, que permite uma transição suave entre single-player e multiplayer online, foi um dos novos elementos mais bem sucedidos. E agora que ele foi testado e validado, Nilsson disse que o AllDrive está aqui para ficar.

“Nós temos mais e mais máquinas conectadas, e é mais sobre ter que inovar na experiência agora”, disse ele . “No Rivals, encontramos novas formas de inovar nesse quesito para fazê-lo mais conectado ao DNA da franquia. Need for Speed vai se casar com que uniformidade entre multiplayer e single-player daqui pra frente. E tudo volta para o aproveitamento da máquina, a alegria em cuidar dele e estar com ele, não é apenas uma coisa sobre rodas. Podemos ir mais fundo nisso.”

Quanto ao desenvolvimento do Need for Speed 2015, Nilsson disse que vê a Ghost Games pronta para oferecer uma experiência verdadeiramente nova e inovadora, uma vez que eles irão usar o seu tempo com sabedoria. Cada segundo conta no desenvolvimento de um jogo, e com o relógio já correndo, o plano de batalha do estúdio começa e termina com o feedback dos jogadores. Este é o melhor caminho, Nilsson sugere, para provar para os fãs de Need for Speed, no longo prazo, que a franquia está nas mãos certas.

“A grande sacada com Need for Speed é que podemos ver tantas áreas em que podemos crescer em outras e como a marca é forte. Nós temos grandes possibilidades à nossa frente como um estúdio de jogos. Nossa ambição é possuir e crescer a série Need for Speed para muitos anos daqui para frente.”

Fonte:Gamevicio

Tags

Sobre: Rafael A. Santos

Técnico de informática, com conhecimentos em algumas linguagens de programação, banco de dados e web. Trabalha na Programadores S/A. Apaixonado por videogames e viciado em humor e piadas sem graça. Um cara extrovertido que não fez nada de importante na vida ainda :D

Você também pode gostar de...

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE