Já Curtiu?

Curta Também!

Parceiros

Prévia: Alien: Isolation

Rafael A. Santos PC, Prévias(PC), Prévias(PS3), Prévias(PS4), Prévias(X-One), Prévias(Xbox-360), PS3, PS4, X - One, Xbox - 360 83 visualizações
Análise de Alien:Isolation. O jogo traz alienígena inteligente que caça jogador em estação espacial.
Clima de terror é intenso e visual ajuda nos sustos.
Análise de Alien:Isolation. O jogo traz alienígena inteligente que caça jogador em estação espacial. Clima de terror é intenso e visual ajuda nos sustos.

O site PS3 Brasil fez uma prévia de Alien: Isolation, confira abaixo:

 

Alien é uma série que ficou, em grande medida, marcada pelo seu aspecto de ação, inaugurado pelo filme Aliens, de James Cameron, e perseguido depois em outras mídias. Talvez o último capítulo dessa jornada tenha sido Aliens: Colonial Marines, lançado em 2013, e largamente criticado pela imprensa especializada. Há, entretanto, um outro lado de Alien, o fundador da marca, que é radicalmente distinto da visão de James Cameron, mas também criado por outro mito do cinema, Ridley Scott, diretor do primeiro filme da série, chamado Alien, lançado em 1979. Em vez da ação, o longa focava no terror de combater um inimigo imprevisível e poderoso num ambiente sufocante e desfavorável.

 

alien-isolation

 

É essa tradição que a Creative Assembly e a Sega buscam resgatar com Alien: Isolation, jogo de horror em primeira pessoa, exclusivamente single player que, em grande medida, é inspirado no filme de Scott. Conversando com o diretor criativo do jogo, Alistair Hope, num evento da Sega na quarta-feira, pude ouvir que o filme Alien é o principal modelo para o jogo, o que se traduz numa busca apaixonada por criar uma atmosfera e uma proposta semelhantes ao da obra de 1979.

 

0972456001408655170

 

Em Alien: Isolation, o jogador controla Amanda Ripley – filha da protagonista do primeiro filme, Ellen (interpretada por Sigourney Weaver) – numa trama que se passa entre os dois primeiros filmes. Pouco foi dito até agora sobre como esse novo capítulo da história se encaixará no contexto da franquia, seja no que toca a ligação entre Amanda e Ellen, seja em relação às corporações inescrupulosas cujas ações invisíveis estão por toda parte na série, seja, ainda, no que tange ao próprio alien.

 

O que se sabe é que Amanda se encontrará presa na estação espacial Sevastopol, junto com outras pessoas, e será caçada pelo alien, e o objetivo é simplesmente sobreviver a essa terrível ameaça.

Na prática, isso significa que o jogador não poderá matar o alien durante seus encontros com ele, devendo recorrer, então, fundamentalmente ao stealth para prosseguir na história e, por isso, há uma multiplicidade de técnicas e caminhos possíveis.

 

0992154001408655170

 

A criatura não é programada de forma que o jogador possa identificar padrões, pois, segundo o desenvolvedor, isso retiraria toda a tensão do jogo. Em vez disso, o alien deve simular um caçador, usando audição, visão e olfato para localizar Amanda. Isso significa que as estratégias do jogador, em grande parte, definirão as reações do seu adversário, mas não só isso: ele também vaga de forma mais ou menos aleatória pelo cenário, conferindo todo um fator de imprevisibilidade ao game. Para ajudar a planejar suas ações, existe o sensor de movimento – icônico na série -, capaz de detectar a distância e a direção em que se encontra e se movimenta o alien.

Pude ver como esses elementos realmente funcionam numa demo disponível no evento da Sega. Nela era necessário encontrar um gerador, acionar a energia de um elevador e ir até ele. Parece tão simples de dizer, mas é extraordinariamente difícil fazer. Na verdade, eu só soube dos objetivos depois de um bom tempo de exploração e tentativas que acabaram em morte. Posso dizer que, no jogo, existem dois grandes adversários. O primeiro é o próprio cenário, labiríntico e cheio de caminhos alternativos que, se, por um lado, evitam uma morte certa, por outro, fazem o jogador perder seu senso de direção, algo bastante complicado quando se está num ambiente desconhecido e cheio de rotas disponíveis. O sentimento de desorientação é bastante grande.

 

0993991001408655170

 

O segundo inimigo, claro, é o próprio alien, que é senhor de seu espaço e torna a exploração um verdadeiro inferno, mas não num sentido negativo. É um desafio cruel, cheio de inseguranças e aleatoriedades. O começo já dizia tudo: você está numa sala trancada, onde há alguns itens a coletar, além de um lança-chamas. Nas primeiras vezes em que abri a porta, o alien veio até mim, exigindo que eu me escondesse até ele desistir da pista e ir embora. No entanto, nem sempre isso aconteceu. Por vezes, ele pouco ligou para a porta abrindo.

Logo depois desse trecho, o caminho se divide entre direita e esquerda. Em algumas situações, o alien foi para a direita; em outras, para a esquerda. O que havia mudado? Nada. Não havia outros seres naquela seção além de nós dois e eu não fiz nada de diferente. Ele simplesmente tem padrões não muito compreensíveis, ou seja, o jogador nunca está seguro. É preciso ter o sensor de movimento à mão o tempo todo (e há um botão só para ele), para não ser surpreendido – e, mesmo usando esse procedimento, algumas vezes eu fui pego desprevenido.

 

0995793001408655170

 

Isso levanta dois questionamentos, que eu ainda não sei responder. O primeiro é se um inimigo assim tão imprevisível e implacável (se ele tocar em você, o resultado é morte certa) oferece um desafio justo e não frustrante. No conjunto dos jogos ditos difíceis, parece-me que o centro da experiência está mais em reconhecer padrões e usá-los a favor do jogador do que em lidar com inimigos imprevisíveis, então eu não sei ao certo como a maioria dos jogadores lidará com isso em Alien: Isolation. Nenhuma das minhas mortes pareceu injusta; a impressão foi, sim, de que o alien era simplesmente mais esperto.

Segundo Alistair Hope, essa dificuldade é planejada. De acordo com ele, a demo apresentada tinha algumas limitações, visto que eu não tinha o devido treinamento nas diversas opções possíveis dentro do jogo, algo que o jogador padrão poderá esperar no produto final. Contudo, Hope diz que, independente disso, Alien: Isolation não deve chegar a ser considerado fácil em nenhum ponto da experiência – todos os momentos do jogo reservam dificuldades.

 

0996521001408655170

 

Sendo assim, parece que o game reserva uma dificuldade diferente para o jogador, algo não muito praticado pelos títulos da nossa indústria, e é bom todos estarem devidamente avisados do que os aguarda. E eu estou muito curioso para ver qual será sua recepção.

O outro questionamento é se o jogo é realmente assustador, o que não me pareceu, pelo menos não no sentido tradicional. Raramente eu levei sustos, especialmente depois de aprender quão necessário era o sensor de movimentos para prosseguir. Na maioria das vezes, o jogador pode ter a noção de onde o alien está e quais são as suas chances de sobrevivência.

 

0354620001408655212

 

A noção de horror presente em Alien: Isolation é outra: a ideia é deixar o jogador impossibilitado de fazer algo para mudar seu destino, o que causa uma agonia bem grande. Como eu disse, é possível saber suas chances de sobrevivência e, até por isso, há um sentimento de impotência considerável quando se percebe o alien próximo e não se acha um lugar bom para se esconder, ou então quando se está escondido atrás de uma porta ou embaixo de uma mesa e ele se aproxima do jogador até ficar a centímetros de distância. A vida está por um fio, não se pode fazer praticamente nada (o lança-chamas não o mata, e provavelmente só permite afastá-lo uma vez, devido à pouca munição) e, se tudo der certo, quando ele se afastar de novo, o jogador percebe o quanto estava agoniado com a situação.

Assim, Alien: Isolation promete um horror diferente, pouco focado no susto, e sim na constante sensação de impotência proporcionada pelos encontros com o alien e no alívio toda vez que ele se afasta. É um exercício periódico de tensão e distensão em curtos espaços de tempo, o que torna tudo bem intenso.

 

0356354001408655212

 

A experiência do jogo não promete apenas os encontros com o alien, mas também humanos e até sintéticos. Haverá uma série de NPCs no jogo e seu comportamento promete ser imprevisível: em algumas situações, eles serão amigáveis; em outras, hostis. Em situações-limite, o game deve colocar o jogador tentando lidar com ambos os problemas, humanos e alien. E deverá ser possível, inclusive, atrair este para dar cabo daqueles, contanto que se saiba onde se esconder durante o massacre.

Entretanto, segundo os desenvolvedores, não será necessário matar nenhum personagem no jogo, o que até é uma alegria, considerando que a munição é escassa, os sintéticos prometem ser muito resistentes e confrontos provavelmente devem atrair o alien. O stealth deve ser dominante em qualquer partida do jogo. Para torná-lo mais efetivo e complexo, Alien: Isolation conta também com a habilidade de criar certos itens a partir de certas componentes. O resultado deve ser um conjunto de itens que, usados na hora certa, podem dar vantagem ao jogador, como dispositivos sonoros voltados a distrair o alien.

 

0364537001408655212

 

Por tudo isso, embora o jogo tenha armas, elas não são o foco, e, na verdade, é preciso apertar um botão para elas aparecerem na tela, pois o jogo claramente quer limitar ao máximo o espaço na tela ocupado por elementos como armas, quantidade de munição, vida, carga de lanterna, etc. A ideia é dar bastante espaço à imersão, e o componente visual é importante nesse sentido.

Falando em estética visual, graficamente o jogo está bastante bonito e com um visual bastante sombrio, mimetizando ao máximo a atmosfera do filme Alien. Nos diversos momentos que passei bem próximo a paredes – é necessário para se esconder – pude notar texturas bem detalhadas e ricas. Como eu joguei a demo no PC, entretanto, não sei exatamente o quanto isso será desenvolvido no PS4, mas Alistair Hope diz que o jogo foi pensado com a nova geração em mente, então devemos ter um produto de alta qualidade.

 

0365820001408655212

 

Já no tocante à versão de PS3 e Xbox 360, o desenvolvedor não entrou em muitos detalhes, mas afirmou que a experiência será basicamente a mesma da nova geração; daí podemos inferir que provavelmente as diferenças serão apenas em termos de qualidade de texturas, resolução, ou seja, qualidade visual.

Quanto ao som do jogo, no geral, há bastante silêncio e espaço para o ambiente, o que é fundamental para sentir as pequenas mudanças nos cenários e nos seres que o habitam. Conforme o alien se aproxima, uma trilha sonora tensa vai crescendo e tornando a situação ainda mais insuportável, encaixando-se bem, portanto, com a proposta do jogo.

Haverá legendas e dublagem em português, o que é mais um passo na trajetória de reconhecimento do Brasil como um território importante no mundo dos games.

 

0385834001408655212

 

Quem estiver disposto a fazer a pré-compra do jogo terá acesso a um bônus em que se poderá controlar três integrantes da equipe da Nostromo, a nave do filme Alien: Ellen, Dalas e Parker. Segundo Alistair Hope, esse bônus não deve fazer parte da história (nada foi retirado do jogo, portanto), mas deve haver ligações que o conectem à trama do game. Para quem não for fã de pré-vendas, a Creative Assembly promete lançar o conteúdo depois como DLC.

Alien: Isolation é um jogo bastante promissor, que oferece um tipo de desafio e de terror diferentes dos padrões, e deve estar no radar de quem procura por games da franquia e interessados em desafios brutais com uma inteligência artificial complexa.

 

 

Fonte: Ps3brasil

Tags

Sobre: Rafael A. Santos

Técnico de informática, com conhecimentos em algumas linguagens de programação, banco de dados e web. Trabalha na Programadores S/A. Apaixonado por videogames e viciado em humor e piadas sem graça. Um cara extrovertido que não fez nada de importante na vida ainda :D

Você também pode gostar de...

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE